RESENHA do livro Pollyanna - Eleanor H. Porter

quarta-feira, 14 de outubro de 2015 / Um comentário
E aí gente, tudo bem?
Hoje trago a resenha de um livro encantador, Pollyanna.



Sinopse: Órfã, Pollyanna vai morar no interior com a severa tia Polly. A menina costuma praticar o estranho jogo do contente, que aprendeu com o falecido pai. Mesmo em situações ruins, ela encontra motivos para ser feliz e contagia a todos com seu otimismo. Certo dia, Pollyanna é atropelada e corre o risco de ficar paralítica. Todos os seus amigos vão visitá-la. Esse acidente acaba transformando também a vida da tia Polly.

Pollyanna é um livro bem antigo   com uma história inocente e encantadora. O pai de Pollyanna é missionário da igreja e é com ele que ela mora depois de perder a mãe e os irmãos. Depois da morte do pai, Pollyanna precisa morar com sua tia, irmã de sua mãe, uma mulher mal-humorada e arrogante.
A chegada da menina na casa não é comemorada, pois a tia não tinha interesse em cuidar de sua sobrinha. Mesmo assim, ela o faz pois é a única pessoa da família que Pollyanna ainda tem.
O que ninguém imaginava é que essa pequena menininha ía levar alegria até aos corações mais endurecidos com o "jogo do contente". Esse jogo foi ensinado pelo seu pai, que um dia esperava que nas caixas de doações feitas ao missionário, estivesse uma boneca para a filha. Ansiosos, abriram a caixa, mas para a tristeza de Pollyanna, o que havia lá dentro eram apenas muletas. Vendo a tristeza da filha, o pai lhe ensinou o "jogo do contente" que mudaria a visão de Pollyanna e também de tantas outras pessoas que cruzariam em sua vida, a respeito das coisas ruins.
O jogo do contente consistia em enxergar sempre alguma coisa boa, diante de uma situação ruim. No caso das  muletas, havia o lado bom de que nem Pollyanna e nem o pai precisavam usá-las. A menina levou essa alegria de viver a todas as pessoas com quem ela tinha a oportunidade de conversar.




Aiii gente, essa história é muito cativante!!! Ela simplesmente me emocionou, me ajudou a "pensar" nas situações da minha vida... Esse é o MELHOR livro que já li!!! 
Agora, eu li também o Pollyanna Moça, e mais para frente vou trazer a resenha dele também. Não é tão bom quanto o primeiro, mas vale a leitura.

Espero que tenham gostado. Vou deixar aqui algumas dicas de onde comprá-lo.

Saraiva: 11,90 (versão adaptada com linguagem mais acessível ao público infanto-juvenil)
Americanas: 24,99
Wallmat: 32,90

Resenha do livro 4 de julho - James Patterson

terça-feira, 6 de outubro de 2015 / Um comentário
Boa noite pessoal, tudo bem??
Hoje trago a resenha do livro que terminei de ler hoje mesmo, "4 de julho" do James Patterson.


Sinopse: "Lindsay Boxer é uma policial exemplar. Chefe do Departamento de Homicídios da Polícia de São Francisco, a tenente recebeu várias medalhas e menções honrosas durante seus 10 anos de serviço. Ao fim de um cansativo dia de trabalho, Lindsay se encontra com Claire Washburn e Cindy Thomas num bar. As três amigas compõem o Clube das Mulheres contra o Crime, grupo que tenta solucionar os casos ocorridos na cidade. Após alguns drinques, a tenente recebe uma ligação do inspetor Warren Jacobi. Ele acaba de localizar um veículo suspeito, visto na cena de um crime. Em poucos minutos Lindsay está no carro de Jacobi, cruzando a cidade na cola de um Mercedes preto. Depois de uma longa perseguição, a abordagem policial acaba fugindo do controle. Os dois adolescentes que estavam no carro reagem, descarregando suas armas contra a dupla de policiais. A tenente atira em legítima defesa, mas o resultado é uma menina morta e um garoto tetraplégico. Lindsay é acusada, entre outras coisas, de má conduta profissional e se vê num lugar que nunca imaginaria ocupar: o banco dos réus. Será o fim do Clube das Mulheres contra o Crime? A jovem advogada Yuki Castellano conseguirá provar a inocência da tenente? Enquanto aguarda o julgamento, Lindsay decide passar uma temporada em Half Moon Bay. Mas a pacata cidade vem sendo palco de crimes brutais e a polícia parece não fazer nada. Mesmo de licença e fora de sua jurisdição, a tenente resolve investigar os assassinatos, com a ajuda de Claire e Cindy. Para sua surpresa, ela encontra ligações entre aquelas mortes e um caso ocorrido 10 anos antes, que ainda é uma mancha em sua carreira."
 O Clube das Mulheres contra o Crime é uma das melhores séries de suspense de todos os tempos. Escrito de maneira ágil e envolvente, 4 de Julho comprova por que os livros de James Patterson sempre chegam ao topo das listas de mais vendidos nos países onde são publicados.

EDITORA: Arqueiro
PÁGINAS: 207
AUTORES: James Patterson e Maxine Paetro
ONDE COMPRAR: 
AMERICANAS: 14,90
SUBMARINO: 20,90
CASAS BAHIA: 16,90
(pesquisa feita em 06/10/2015)

Neste livro, o autor não trata somente das investigações, mas mostra também o drama passado pela policial Lindsay. Já no início do livro, acontece um assassinato e é deixado uma  "marca registrada" pelo assassino. No local onde foi encontrado o corpo da vítima, estava escrito "ninguém se importa". Isso faz Lindsay lembrar de um caso que ocorreu 10 anos antes, onde ela não conseguiu respostas por falta de evidências do assassino e o caso foi arquivado.
Paralelo a esse acontecimento, estava ocorrendo uma série de crimes em uma cidade pequena onde Cat, a irmã de Lindsay, mora. Neste meio tempo, Lindsay vai a julgamento por ter atirado em dois adolescentes criminosos, em legítima defesa. É na pacata cidade de Half Moon Bay que Lindsay decide passar um tempo para "descansar" enquanto está afastada da polícia de São Francisco até o fim do seu julgamento.
O livro trás bastante ação e perseguição e nos deixa ansiosos do início ao fim. 
O clube das mulheres contra o crime, juntamente com a polícia de São Francisco, estão juntos para encontrar "o" ou "os" assassinos que estão soltos, aterrorizando os moradores da pequena cidade. 
As pessoas nem sempre são o que parecem ;)

Já leram? Gostaram? Para quem gosta de romances policiais, vale muito a pena ler esse livro. Abração!!!




Sábado À Noite - Babi Dewet

sexta-feira, 31 de outubro de 2014 / 2 comentários
Autora: Babi Dewet
Título: Sábado à Noite
Editora: Évora
Selo: Generale
Número de Páginas: 344
Assunto: Ficção, romance

UhuuuuL, nosso primeiro post no Blog! 
Esse é um GRANDE PASSO, minha gente! 

     Estamos super felizes e nervosos, afinal... essa história de blog não é fácil, né?!
Bom... então, para primeira resenha, escolhemos o SAN da Babi Dewet, uma autora brasileira de 27 anos. Ela é carioca, formada em Cinema, dona de um curso com um projeto de reeducação para adolescentes com dificuldades de aprendizado. Começou a escrever fanfics na internet, até que uma de suas fanfics (SAN) virou livro! O primeiro lote de "Sábado À Noite", foi uma produção independente que fez muito sucesso e chamou a atenção de bastante gente. Foi quando a Editora Generale começou a publicar outra vez o SAN com uma nova capa *-* tornando a antiga, uma raridade xD Infelizmente eu só tenho a segunda edição já da Editora. Na Bienal de 2013, no Rio de Janeiro ela lançou o segundo volume (Sábado à Noite - Dos bailes para a Fama) e na Bienal deste ano, em São Paulo, ela lançou o terceiro livro (Sábado à Noite - Com amor e música).
Este são os meus exemplares s2
       Em resumo, os livros contam a história entre marotos e patricinhas, que se odeiam e se adoram. Típico drama adolescente americano. Em vários momentos vemos influências de alguns filmes super conhecidos por nós, o povo que adora perder horas assistindo besteróis adolescentes. hehehe. Enfim, a Amanda é a líder das patricinhas, líder porque ela é a mais "famosinha", todo mundo quer estar perto dela, todos querem uma chance ao seu lado e os meninos mais populares buscam a atenção dela também. O Daniel (Danny<3), é o líder dos marotos. Os meninos bagunceiros e "renagados" pela galera da escola. Eles são os artistas de todas as loucuras, sentam no fundão e estão sempre dando duro para não reprovar. Só que... eles possuem talentos musicais e resolvem criar uma banda, a Scotty. A banda começa a tocar nos bailes de sábado à noite propostos pelo diretor da escola. O diferencial é que eles tocam mascarados xD E eu não vou contar mais nada porque posso soltar spoilers (diante da minha empolgação) haha

     Vamos à minha opinião: o casal principal Amanda e Daniel... Eles são tipo.... raio e trovão. hahahahaha Maior drama mexicano. Beeeem como acontece MESMO na vida real. Ah, vá! Quem de nós não adora um charminho? Mas eu tenho meus problemas com a Mandy. Vou explicar, ela é muito boa de coração e leal às suas amigas, mas ela é a rainha do "Oh, deixe-me sofrer". Mesmo quando NÃO há necessidade, ela cria a situação de sofrimento dela. Além de ser extremamente indecisa, característica de 80% das meninas na população mundial dos 12 aos 19 anos. "Oi?" - "É!" - 
Deixando a chorona de lado, vem o Danny, ele é muito cabeçudo também! Ele é muito divertido e isso é uma característica super importante, né?! Mas ele vacila demais às vezes :/ Ele também é muito leal aos amigos e a amizade deles é demais! O Bruno é o melhor amigo do Danny na atualidade e o melhor amigo da Mandy (de infância), além de vizinho. Então ele fica no meio do vendaval! hahahaha É o baterista da banda e é o tipo de garoto mais comum que eu conheço... Super problemático também, tem uma história de amor mal acabada com a Carol. (Outro casal vendaval). Carol é mega chata e me irritou durante o livro todo. Ponto final. 
     No geral, os marotos são bem mais divertidos do que as amigas da Amanda. E eu meio que senti falta de uma proximidade maior com elas ao longo do primeiro livro. No segundo, a Babi dá uma atenção maior à elas, mas ai eu descobri como elas são CHATAS! hehehehe E como, definitivamente, eu prefiro os marotos. Então... os personagens principais, além da Amanda e do Daniel, são: Anna, a melhor amiga dela... meio mandona às vezes, mas uma ótima ouvinte! Caio, um dos marotos, amigo do Danny e par romântico da Anna. Maya, a amiga "reclamona" que não quer dar o braço a torcer do quanto está apaixonada pelo... Rafael, outro maroto :) Extremamente divertido e engraçado, às vezes ele parece ser um pouquinho inocente. rsrs Ai vem o casal mais "bem resolvido", mais amigo, mais "parceria que dá certo", menos nhênhênhê; Fred e Guiga. Ele é o melhor amigo dos marotos, está um ano à frente deles na escola e trabalha com a divulgação da banda, além de apoiá-los, claro! A Guiga é fofa demais, do tipo que eu gosto. Resolve e corre atrás! Simpatizei demais com ela xD
       Enfim, a cidade de Alta Granada não seria a mesma coisa sem eles. rs A Babi, quando escreveu o livro, começou com uma proposta de fanfic da banda McFly, além de ser bem mais nova, isso fica bem perceptível ao longo dos livros. Ainda não li o último, mas acredito que já estará diferente dos outros dois. No primeiro há muitos diálogos e em alguns momentos fica cansativo, mas a ideia da Babi é tão divertida que é possível ler o livro em poucos dias. O segundo, na minha opinião, ficou mais elaborado. Ela já nos dava mais detalhes das relações, mantendo a narrativa inicial. O final foi SUPER perfeito" A Babi A-R-R-A-S-O-U, derrubou TODOS os forninhos!!! Estou empolgada e curiosa para descobrir como a história vai se desenrolar. Eu simplesmente adoraria um epílogo narrado todo em primeira pessoa pelo Danny. Mas... acho que a Babi não teve esssa ideia, não. Mas fica aqui a dica pra uma possível continuação. hehehehe

             E se você gostou da resenha ou quer dar sua opinião, comenta aqui embaixo xD

Beijinhos!